AQAzrMv9XJy71uIi_k61egVKN1CEYUGuac8HLAMCG9U4brBS7qbWBLhTLX_9aVatEb1kpKihAgO7mahA20De_j6qkSYrw7jPxEJoMe7P-_wfQbyyp4Xsvj6sivSXb2yup468SPncMptrZD2-9AvPZudfuPLFXToVJEAUix45b-h8hd5V1k3w2nRoWSL0WaonF3X_IPTrOo_Ah7VJ8Ejc3R-cYKBxH-ynHvRWXPPV_n1Cxg

Category: #BLOG

Do que os escritores falam quando falam de corrida

Eu já tinha ouvido que criação de conteúdo é um músculo que precisa de ser exercitado para ser desenvolvido. Como a corrida também exige, é necessário consistência – “lê muito, escreve muito”, aconselha o Stephen King.

Guia para deixar de me queixar dos meus horários

E o que começa com meros 20 minutos de planeamento acaba numa crise existencial sobre o tipo de vida que estamos a viver.

Se estiveres a ler isto

Rosenberg argumenta que por trás de cada discussão existem necessidades que não estão a ser satisfeitas, e que nós ficaríamos muito mais felizes se lidássemos com elas e tentássemos satisfazê-las. Por exemplo, isto traduz-se em algo como mudar o discurso de “Estás sempre atrasado!” para “Eu fico furiosa porque eu gostava que estivesses comigo mais vezes do que estás”.

Será que meditação teria salvo a Sylvia Plath?

Há dois anos atrás, no meio de uma depressão, escrevi no meu diário “Pergunto-me se a Sylvia Plath e a Virginia Woolf poderiam ter sido salvas com meditação”.